A Tertúlia tem como objectivo principal:

a) promover acções de carácter humanitário, de ajuda a Radioamadores que dela necessitem e de colaboração na prevenção e combate a sinistros;

b) promover a aproximação entre Radioamadores dos diversos quadrantes.

(Artº Quarto dos Estatutos)


.

.

ESCE2018 - EXERCÍCIO SIMULADO de COMUNICAÇÕES de EMERGÊNCIA


EXERCÍCIO SIMULADO de COMUNICAÇÕES de EMERGÊNCIA
A TRGM – Tertúlia Radioamadorística Guglielmo Marconi realizou, este domingo 4 de Novembro, um exercício simulado de comunicações de emergência cobrindo um hipotético cenário de desastre na cidade de Coimbra. A TRGM, associação de radioamadores, tem a incumbência, estabelecida na lei, da constituição e operação de redes alternativas de comunicações em caso de catástrofe e a pedido da autoridade de proteção civil, realiza este exercício com periodicidade anual para treino dos seus operadores.
O exercício, que decorreu entre as 11:00 e as 13:00 horas, envolveu 20 pessoas, sendo 12 radioamadores e 6 escuteiros dos agrupamentos do CNE nºs 355-Montes Claros e 796-Bordalo de Coimbra e foi observado por um responsável de comunicações que, no final e a nosso pedido, fez a análise crítica do exercício.

A partir de um posto, equipado com meios rádio, em VHF, UHF e HF, nas bandas de 5 Megaciclos e de 7 Megaciclos, comprimentos de onda de 60m e 40metros, localizado junto ao vértice geodésico do Carrascal da Várzea, uma elevação de 172 metros sobranceira à cidade de Coimbra, foram coordenadas as comunicações com os hospitais da Universidade de Coimbra, a norte e o hospital dos Covões a sul da cidade, bem como com o posto de micro-ondas junto ao quartel da GNR na Cumeada. O Posto Coordenador manteve contato permanente com uma estação móvel, localizada junto ao aeródromo de Cernache bem como com uma rede de estações no anel exterior da cidade, de mais de 30 Kms, nomeadamente na Figueira da Foz, Aveiro e Mortágua.


Foram efetuadas várias comunicações com assinaláveis resultados em VHF (145 MHz) direta em onda de superfície e
em HF (5MHz) em comunicações NVIS, com antenas orientadas para a incidência vertical e reflexão na camada ionosférica F2, naquele período, a cerca de 190 Kms de altitude.




Todas as comunicações foram efetuadas sem qualquer dependência da rede energética, de repetidores de sinal  ou de redes de comunicações fixas ou móveis.
Confirmámos, mais uma vez que os radioamadores, mesmo em caso de falência da rede de energia ou de comunicações (rede GSM/telemóveis ou repetidores analógicos/digitais), têm meios e conhecimentos para, em breves minutos, estabelecerem comunicações via rádio, quer dentro de uma cidade quer ligando-a ao exterior cobrindo, se necessário, todo o país mercê da utilização das bandas, em vários comprimentos de onda, que nos estão atribuídas.