A Tertúlia tem como objectivo principal:

a) promover acções de carácter humanitário, de ajuda a Radioamadores que dela necessitem e de colaboração na prevenção e combate a sinistros;

b) promover a aproximação entre Radioamadores dos diversos quadrantes.

(Artº Quarto dos Estatutos)


.

.

Assembleia Geral Ordinária

Teve lugar hoje, pelas 15:30h, a Assembleia Geral Ordinária da TRGM convocada pelo Presidente da AG, CT1AAK-Pinheiro.
Muito participada, houve lugar à prestação de informações sobre o Radioamadorismo em geral, com particular destaque para o Novo Regulamento de Amador e a sua regulamentação e, em particular, sobre a actividade da Tertúlia.
Seguiu-se a votação das Contas e Relatório de Actividade da Direcção que foram aprovadas por "unanimidade".
Ficamos ao dispor, através do nosso email trgm.pt@gmail.com   dos membros da Tertúlia que não puderam estar presentes para qualquer esclarecimento que necessitem.
O Presidente da Direcção,
CT1BAT-Machado

Licença CEPT - certificado HAREC


licença CEPT (Conferência Europeia das Administrações de Correios e Telecomunicações - CEPT), emitida nos termos da Recomendação CEPT T/R 61-01, permite a utilização de estações de amador em territórios de países da CEPT durante visitas de curta duração (até 3 meses).

certificado HAREC, emitido a Radioamadores das classes A e B, permite a obtenção de uma licença em outro países CEAPT se a estadia for superior a 3 meses ao abrigo da Recomendação CEPT T / R 61-02.
Clique para saber mais:

NOVA LEGISLAÇÃO de AMADOR

Reunião na ANACOM

A convite da ANACOM a Direcção desta associação esteve, com as demais reunida, hoje no Porto,  com responsáveis daquela entidade.
A reunião decorreu num elevado clima de simpatia e disponibilidade, para com os Radioamadores,  que é justo salientar.
Para obstar a alguma informação contraditória que circula na Internet, queremos tranquilizar os Colegas Radioamadores da bondade das propostas indo ao encontro do desejado.
Assim, foi-nos assegurada a preocupação de, na nova legislação regulamentadora, não promover passagens administrativas nem retirar privilégios.
Assim, 
- vão coexistir 6 categorias: 1 - A, B, 2, C e 3; depois de 01-Junho apenas serão atribuidas as categorias 1, 2 e 3; a 1 e a A têm os mesmos privilégios (banda, potência, etc);
- deixa de haver distinção entre B com e sem morse;
 - o Morse deixa de ser exigido para acesso à categoria 1 (depois de 01-Junho);
- os indicativos actuais mantêm-se para as categorias A, B e C; depois de 01/06 passam a ser atribuidos CT7, CS7 e CR7 para as categorias 1, 2 e 3 (ou CT8, CS8 e CR8 para os Açores e CT9, CS9 e CR9 para a Madeira); não há equivalências ou passagens administrativas: quem quiser ter um indicativo, por exemplo, CT_ ou CS_ , depois de 01/06, terá de fazer exame.

Em breve, até ao dia 01/06, vai continuar a sair regulamentação que será publicitada no sitio da Anacom. Vamos ajudar a divulgar neste blog. Fique atento!

Pode colocar as suas dúvidas em Comentários ou para o nosso email trgm.pt@gmail.com

Novo REGULAMENTO DE AMADOR

Foi publicado hoje no Diário da República (Decreto-Lei nº 53/2009, Iª Série, nº 42 de 2 de Março de 2009) o novo Regulamento de Amador de Radiocomunicações.
O novo regulamento que entrará em vigor 90 dias após esta data, revoga o DL nº 5/95 e as Portarias nºs 322/95, 358/95 e 394/98.
É previsto um vacatio legis de 90 dias. Durante este período a Anacom ficou incumbida de publicitar as matérias a regulamentar.
Iremos divulgando, neste sítio, as informações que formos obtendo.
Convidamos os Colegas Radioamadores a colocarem as vossas dúvidas e sugestões em Comentários que, garantimos, faremos chegar à Anacom.

Os Radioamadores na Emergência



Comemora-se, todos os anos, no dia 18 de Abril o DIA DO RADIOAMADOR.
Este ano de 2009 o lema será

Radioamador: O seu recurso em caso de catástrofes e de Comunicação de Emergência

Sobre o tema publicamos a mensagem de Hans Zimmermann, F5VKP / HB9AQS-Coordenador Internacional para Comunicações de Emergência da IARU

World Amateur Radio Day / Dia Mundial do Radioamador

– Comunicações de Emergência

Radioamador: O seu recurso em caso de catástrofes e de Comunicação de Emergência

Cada ano, em 18 de Abril, os radioamadores comemoram o Dia Mundial do Radioamador. Nesse dia, em 1925,  foi fundada a International Amateur Radio Union (IARU).

Em 2009, o tema do evento é Radioamador: o seu recurso em caso de catástrofes e de comunicação de emergência.

Não é por acaso que no ano passado, a reunião do Conselho Administrativo da IARU escolheu este assunto.

Embora os Radioamadores tenham tradicionalmente feito as suas contribuições em situações de emergência e resposta às catástrofes desde o seu início, há quase 100 anos atrás, este papel tem vindo a ganhar importância apenas nos últimos anos.

Fê-lo essencialmente por duas razões:

• O número e a dimensão dos recursos naturais, bem como de catástrofes provocadas pelo homem têm, infelizmente, vindo a aumentar, e

• As modernas tecnologias de comunicação estão cada vez mais complexas, dependentes de infra-estruturas e, portanto, também cada vez mais vulneráveis.

O serviço de Radioamador disponibiliza, igualmente, dois aspectos valiosos para o auxilio em situações de emergência na prevenção de desastres, preparação e resposta, através de:

• Um grande e flexível número de redes de infra-estruturas independentes, a nível local, nacional, regional e global, e

• Um grande número de operadores qualificados, que sabem como se comunicar nas frequência com meios muito limitados e estabelecer comunicações, mesmo sob as mais difíceis circunstâncias.

As ferramentas à sua disposição vão desde os mais sofisticados, como estações alimentadas a baterias, operando em código Morse, com ligações através de rádio e satélites, em interligações com a Internet, em modos de voz, texto, imagem e dados.

Eles vão desde redes locais de VHF, em estações fixas, móveis e portáteis e de HF-ondas curtas que cobrem o planeta.

Todas estas redes são operadas  com uma frequência diária por homens e mulheres que estão completamente familiarizados com a tecnologia e os seus meandros.

As telecomunicações tornaram-se um meio que a sociedade considera por infalíveis. A perda súbita do serviço é frequentemente sentida de forma semelhante à perda de abrigos, alimentos e apoio médico.

Quando ocorrem desastres em regiões que não têm uma boa cobertura por redes públicas, ou quando as infra-estruturas das comunicações foram interrompidas ou destruídas por tais acontecimentos, restam os Radioamadores.

Os Radioamadores fornecem comunicações para os salvadores e os trabalhadores humanitários e as suas organizações e ajudam a estabelecer comunicações com as pessoas afectadas por uma catástrofe.

Na verdade, os contributos para emergência e catástrofes são um argumento importante para a preservação e a extensão dos privilégios de que os Radioamadores gozam em regulamentações internacionais e nacionais.

Esta é uma das razões porque cada vez mais os Radioamadores, através dos seus clubes e das suas sociedades nacionais, preparam muito sériamente o seu papel em situações de emergência.

No entanto, as suas competências só podem ser aplicadas se elas forem conhecidas pelas organizações de socorro.

A resposta eficaz em situações de emergência só pode ocorrer com o trabalho dos voluntários de todas as diferentes áreas de busca, salvamento e assistência médica.

As competências em matéria de comunicações são vitais.  

As actividades por ocasião do Dia Mundial do Rádio Amador 2009 podem ser uma grande oportunidade para difundir a palavra sobre o que os Radioamadores estão a fazer.

Hans Zimmermann, F5VKP / HB9AQS
IARU Coordenador Internacional para Comunicações de Emergência

(tradução livre)